Geral

Gato Bengal (ou Bengalês) | Bengal Cat

Quem olha rápido para um Bengal pode até pensar que ele é um felino selvagem, como um filhote de leopardo. Mas não, embora realmente tenha grande semelhança com os felinos maiores, ele é apenas um gato doméstico. E que gato!

Os gatos dessa raça são grandes e musculosos, mas o que mais chama atenção realmente é sua pelagem, curta e com estampas que lembram um leopardo. Puxa, que gato bonitão, não é mesmo?

Mas não é só na pelagem que os Bengals têm semelhança com felinos maiores: é que a raça foi realmente criada através da mistura de felinos silvestres com raças domésticas. O objetivo dos cruzamentos era criar um animal de companhia que aparentasse ser selvagem. Deu certo!

Hoje, muita gente confunde um gato da raça Bengal com as jaguatiricas. E as pessoas gostam tanto da espécie que ela é uma das que mais cresce em todo o mundo.

Curiosidade: o nome Bengal deriva do nome científico do Leopardo Asiático, que é Felis Prionailurus Bengalensis.

Características:

De maneira geral são gatos confiantes, curiosos e amigáveis. Em função de suas origens, é uma raça que gosta particularmente de caçar, tem bastante disposição e gastam grande energia em atividades físicas. Por isso, requerem espaço e variedade de brinquedos.

Como gostam de escaladas, explorar espaços e saltar, recomendamos aos donos ter vários tipos de arranhadores, com várias patamares e áreas de exploração, como túneis e tocas.

Geral

Maneki Neko


Dentro desse contexto há um importante e bastante conhecido amuleto chamado Maneki Neko. O gato com a pata levantada que pode ser encontrado frequentemente nas entradas de estabelecimentos comerciais ou mesmo em algumas residências é um símbolo notável de sorte ou fortuna na cultura nipônica. 

Mas de onde teria surgido essa idéia? 

Há várias lendas contando a origem do Maneki Neko, sendo que uma das mais populares é a do Templo Goutokuji. A história, datada do século XVII, conta que havia um templo em Setagaya em situação muito precária financeiramente e os monges já estavam passando fome. Um dos monges tinha uma gata chamada Tama e apesar da dificuldade pela qual passava sempre achava um meio de alimentar o bichano. Foi então que um samurai chamado Naotaka Li passou próximo ao templo enquanto voltava de sua caça quando foi surpreendido por uma forte tempestade. Para tentar se proteger da chuva se abrigou debaixo de uma árvore e ao olhar na direção da entrada do templo vislumbrou Tama com a pata dianteira levantada como se acenasse pra ele. Curioso e muito surpreso com a habilidade do gato se aproximou de Goutokuji e quando se afastou da árvore esta foi atingida por um raio fulminante. 

Aliviado e certo de que sua vida havia sido salva por Tama, Naotaka entrou no templo para rezar em agradecimento e logo ao entrar notou a pobreza e a condição lamentável em que se encontrava o mesmo e resolveu doar todo o dinheiro que levava consigo para recuperar o local. 

Assim o templo passou a ser frequentado por todo o povo de Goutokuji trazendo prosperidade. Também foi esculpida uma estátua da gata reproduzindo seu gesto de modo a homenageá-la.

Mas é de se pensar: estaria mesmo o gato acenando para o samurai? 

Pesquisando mais a fundo descobrimos que a história tem fundamento.  Sabemos o quanto estes pequenos felinos são sensitivos e têm uma percepção aguçada. São capazes de sentir antes dos humanos a aproximação de pessoas e até mesmo da chuva. Essa sensação de mudança na sua “rotina” os deixa inquietos e é então que começam a dar voltas e a esfregar o próprio rosto porque assim eles ficam mais tranquilos. O gesto se assemelha a um aceno o que pode vir a explicar a origem da lenda e da crença.

O Maneki Neko costuma usar uma coleira vermelha com um sino e pode ser de diversas cores, cada uma com um significado: branco (pureza), preto (saúde e espantar maus espíritos), vermelho (proteção, espantar maus espíritos e saúde), dourado (riqueza), rosa (amor), roxo (força artística) e verde (força nos estudos).