Portugal

Mar Português

Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu

– Fernando Pessoa

Poeta, escritor, publicitário, astrólogo, crítico literário, inventor, empresário, tradutor, correspondente comercial, filósofo e comentarista político português


Astrolábio-Árabe

2016


PREPARATIVOS


 CAPÍTULO 1 – FARO

1.1 UMA “ILHA DESERTA” EM PLENO ALGARVE?


CAPÍTULO 2 – LISBOA, ESTORIL E CASCAIS

2.1 BOCA DO INFERNO

2.2 BAIRRO ALTO

2.3 CAFÉ PALADARES


CAPÍTULO 3 – ÉVORA


CAPÍTULO 4 – SINTRA

4.1 CASTELO DOS MOUROS

4.2 MIRADOR DE SANTA EULÁLIA

4.3 QUINTA DA REGALEIRA

4.4 CABO DA ROCA

4.5 MOINHO DOM QUIXOTE


CAPÍTULO 5 – PORTO

5.1 PONTE LUÍS I

5.2 RIBEIRA

5.3 ESTAÇÃO SÃO BENTO

5.4 SÉ DO PORTO

5.5 TORRE DOS CLÉRIGOS

5.6 VILA NOVA DE GAIA


CAPÍTULO 6 – COIMBRA

6.1 GALERIA BAR SANTA CLARA

6.2 MANDARIM

6.3 ESCADAS (FRIAS E) MONUMENTAIS


 IMPRESSÕES

 

Um comentário em “Portugal”

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s