Cultura, Notícias, Original Content, Turismo

A “Purple Rain” dos jacarandás em Lisboa

Nesta época do ano, os jacarandás costumam anunciar a transição primavera-verão com um florescer roxo e exuberante por toda a capital portuguesa.

Lisboa-125

A partir do final de maio ou mesmo meados de junho, os jacarandás (que originalmente são plantas nativas de países da América do Sul, como a Argentina e o Brasil), costumam anunciar a transição primavera-verão com um florescer roxo e exuberante por toda a cidade de Lisboa.

Mas apesar da beleza, estão longe de serem unanimidade. Há quem não suporte o odor característico da árvore, enquanto outros detestam a sujeira deixada pela “Purple Rain” provocada pela queda de suas flores. Fora, é claro, os casos de alergias e outras doenças respiratórias que podem ser agravadas por causa da planta.

Além disso, a Câmara Municipal de Lisboa costuma receber reclamações não só com relação à sujeira dos pavimentos, mas por eventuais acidentes, uma vez que a floração acaba gerando uma espécie de cola que gruda nas solas dos sapatos ao terem suas flores pisoteadas.

 

 

Seja como for, a espécie – trazida para Portugal no fim do século XIX por iniciativa do Jardim Botânico da Ajuda – é uma das responsáveis pelas cores primaveris que embelezam Lisboa e outras cidades mais ao sul (os jacarandás não se adaptam às partes mais frias do norte do país) e são as “anunciantes”, de certa forma, da aproximação da época mais quente e festejada do ano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s